Nos dias de hoje, é cada vez mais importante o quanto você se esforça para dar atenção ao marketing de sua instituição de ensino. Disputa-se  a atenção das pessoas a cada scroll, clique e conteúdo que aparecem na tela do usuário. As postagens precisam ser atrativas e seguir as regras das redes sociais para se destacar no feed, e mesmo assim, podem não ter o desempenho desejado. Por isso um recurso que pode ser usado é a mídia paga para IES, com o objetivo de melhorar o desempenho das postagens realizadas.

Neste conteúdo, vamos destacar pontos importantes para se fazer uma boa publicidade e chamar a atenção de seus futuros alunos. Confira!

 

A mídia paga traz precisão

A-midia-paga-traz-precisao

Diferente das mídias clássicas (Rádio e TV), as mídias digitais possuem um acervo enorme de dados à disposição. Com isso, é preciso entender onde captar e filtrar as informações que são relevantes para a sua instituição de ensino. É através delas que se monta uma estratégia de sucesso para o seu negócio.

 

Onde anunciar?

Onde anunciar?

Anúncios patrocinados são a forma mais certeira para atingir seu público alvo, mas você sabe quem é ele realmente? É preciso identificar quais são suas emoções, anseios, o que procuram, seus problemas e como podemos solucionar.

Recomenda-se, a princípio, fazer um estudo de público-alvo e personas com o objetivo de encontrar de forma mais assertiva quem é seu público.

Depois de mapear o público, é preciso montar a estratégia seguindo os padrões de comportamento que foram estabelecidos em sua persona. Onde faz mais sentido anunciar para ela? Entra-se então na definição do meio que fará a sua divulgação.

 

Facebook, Instagram e Linkedin

Facebook, Instagram e Linkedin

Para a aquisição de alunos de cursos superior para sua IES, existe uma grande força dentro das plataformas do Facebook e Instagram, que dispensam apresentações. O que pode ser feito com estas redes é incrível.

Para a aquisição de alunos de pós graduação, existe uma boa oportunidade dentro do LinkedIn. Esta plataforma é destinada ao mercado de trabalho, concentrando profissionais que já atuam no mercado e possam estar procurando algum tipo de especialização.

 

Anunciando no Google

Anunciando no Google

 

SEO

Apesar de não ser uma mídia paga, é válido comentar sobre SEO. Nele, o site de sua IES disputa com diversos outros links de sites que oferecem cursos da mesma área.

O ranking é feito com o posicionamento do site de acordo com a palavra-chave procurada. O ideal é que as páginas estejam estruturadas corretamente e passem informações que o Google considera relevante para rankear bem nosso site.

Caso você queira saber mais sobre, em nosso blog existe um conteúdo que explica tudo sobre SEO, com 7 dicas de implementação para IES.

O ranking da busca orgânica (que é influenciado por técnicas de SEO) não tem ligação alguma com o Google pago. Portanto, a única forma de veicular anúncios no Google é com o Adwords:

Google Adwords

Pelo Ads conseguimos utilizar segmentações baseadas em  interesses e locais para elevar nossos resultados além do ranking orgânico de SEO.

É possível preparar um público específico, de acordo com os direcionamentos criados através do comportamento da persona. Dessa forma, outras pessoas que têm os interesses correspondentes conseguem encontrar o site nas suas buscas.

Resumindo, primeiro criamos a persona, então sabemos quem queremos encontrar. Depois definimos o local, então o meio de comunicação está definido. E agora?

 

Capriche na sua segmentação!

Segmentação

Segmentação por fatores demográficos

Tanto no Google quanto no Facebook (que também gerencia os anúncios do Instagram) é possível segmentar por idade, sexo, status parental (com filhos, sem filhos) e faixa de renda.

O que mais interessa para a IES é atingir pessoas na idade propensa a ingressar em uma graduação.

Segmentação por local

Se sua IES sabe que mais de 90% de um determinado curso é formado por alunos que moram dentro da cidade, é inteligente explorar possibilidades de segmentações geográficas. Tanto Google quanto Facebook oferecem esta funcionalidade.

Públicos semelhantes

Google e Facebook oferecem uma segmentação que permite buscar pessoas com o mesmo perfil comportamental de uma base pré existente. Em outras palavras, os serviços de mídia paga podem identificar pessoas semelhantes com quem já é aluno da IES, aumentando a taxa de sucesso dos anúncios.

Interesses

Outra opção de segmentação é por interesse. Por exemplo, para o público de uma graduação em ciências biológicas, podemos segmentar por interesses em documentários de natureza, plantas, animais, ou causas ambientais. Apesar do Google ter esta funcionalidade, o nível de detalhamento do Facebook é maior.

 

Segmentação feita, verba definida, anúncio patrocinado

Segmentação feita, verba definida, anúncio patrocinado

Bom, agora vem a parte legal. Hora de acompanhar os resultados de campanhas, fazer melhorias e verificar se os leads estão acompanhando a persona que foi criada. Caso isso não aconteça, é preciso avaliar refazer a segmentação para conseguir a melhor qualidade de leads possível.

 

Ainda faz sentido anunciar na TV?

Ainda faz sentido anunciar na TV?

Existem estudos que dizem que a audiência da internet vai ultrapassar a da TV no ano de 2019. Esse será o primeiro ano na história que a humanidade ficará mais tempo na Web do que à frente das telinhas.

Um estudo realizado pela agência Zenith, considera que o crescimento exponencial da mídia mobile transformou o comportamento do ser humano. Até 2020, acredita-se que 28% do tempo que uma pessoa interagir com mídia será através de plataformas mobile. Um número muito diferente dos pequenos 5% que tínhamos em 2011.

Isso não quer dizer que não faz sentido anunciar em TV. Contudo é preciso ter o cuidado de que o meio desejado atinja o seu público-alvo.

 

Mensure os resultados

Independentemente de qual mídia for escolhida, o que importa é mensurar o resultado.

Para campanhas de captação de alunos, o resultado deve ser mensurado em leads, ou seja, a quantidade de pessoas que chegaram a realizar um cadastro, manifestando interesse em algum curso oferecido. Desta forma, chegaremos a um indicador importante para uma campanha de mídia paga, que é o CPL.CPL = Custo de por lead gerado.

Isso não quer dizer que você possa escolher outras métricas para mensurar o resultado. Por exemplo, caso seja uma campanha de conscientização, podemos definir como métrica de sucesso o número de pessoas atingidas pelas publicações. Todavia, é preciso ter clareza do resultado que se deseja alcançar, e então definir as métricas certas.

Anúncios patrocinados fazem parte da construção de uma boa estratégia de marketing educacional para a sua IES. É sempre bom ter em mente, que também é possível aliar as plataformas do Google Ads e de outras redes sociais para montar uma campanha completa.

Você já faz mídia paga? Mensura os resultados da sua IES? Veja como a estratégia de gestão de mídia paga pode trazer resultados na captação de alunos para instituições de ensino superior.

< Voltar

Veja também

ESTÁ PRONTO?

explore novas galáxias.

Quero Explorar