O usuário de internet tem o controle total de sua tela, e isso significa que ele pode ignorar um anúncio publicitário a qualquer momento. É mais eficiente oferecer algo que interessa, que resolve um problema.

Neste contexto o Inbound Marketing é um conceito que surgiu como uma alternativa para quem entendeu que anunciar como antigamente já não faz sentido para sua empresa.

Mas sempre existe a dúvida se uma nova solução se aplica a sua realidade.

A verdade é que o conceito de Inbound pode até ser aplicável em sua empresa, mas nem sempre é o momento ideal de implementar. Pode ser que existam outros investimentos a serem priorizados, para só então se investir em Inbound Marketing. E pode ser também que uma campanha de marketing convencional já baste para o retorno desejado, dependendo do contexto.

Para te facilitar a encontrar a resposta, listamos sete itens que ajudarão a entender se é o momento ideal para investir em Inbound Marketing:

1 – Você sente que a propaganda convencional não faz sentido

No RD Summit de 2017 tive a oportunidade de assistir a palestra “Uma espiada no Futuro” do Marcos Piangers (um cara muito simpático, pode clicar no link). E um dos pontos da palestra é um relato dele sobre como a Aurora, sua filha, reage a propaganda de TV convencional. Durante a apresentação ele contou que a Aurora, acostumada com o Netflix, fica furiosa quando uma propaganda “para o filme dela”. E então ele faz uma reflexão: afinal, nós também não nos comportamos como crianças, “ignorando a propaganda”?

Um outro indício de que as propagandas nem sempre são bem vindas é o Adblock, plugin do Chrome que é tem o selo de “mais populares”. O objetivo dele é bloquear todas as propagandas internet a fora.  Este plugin é um dos poucos do Google Chrome com mais de 10 milhões de usuários.

Print do plugin do chrome com mais de 10 milhões de usuários

2 – O seu produto ou serviço resolve o problema!

Isso serve não somente para Inbound, mas para qualquer tipo de marketing. Se você tem um produto que não entrega o que promete, anunciar só vai dar mais visibilidade a um problema.

Em casos como esse é melhor priorizar a experiência do usuário primeiro, para depois investir em comunicação. Isso não quer dizer que o produto precise estar 100% perfeito e implacável (afinal, você conhece algum assim?), mas é preciso entregar o mínimo de valor para que o cliente sinta que a compra valeu a pena.

3 – O cliente compra quando entende o valor da solução

Inicialmente as pessoas não entendem o valor do seu produto ou serviço, e nem como você pode impactar positivamente o negócio dele? Se isso é uma realidade na sua empresa, você sente vontade de fazer com que seu público alvo conheça melhor o negócio, entendendo o benefício para então entender que vale o preço.

93% dos processos de compra começam com uma busca online. Por isso, criando conteúdos úteis, você consegue se aproximar dessas pessoas que se tornam cada vez mais “educadas” sobre problema que sua empresa trata.

4 – Vendedores sentem falta de ‘novas oportunidades’ de negócio

Manter seus próprios clientes comprando é essencial pra sobrevivência do negócio. Segundo Philip Kotler “conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter um atual”. No entanto, não conquistar clientes novos desacelera o crescimento das vendas e da empresa.

Com a estratégia do Inbound Marketing bem implementada a empresa estabelece autoridade e passa a ser vista como referência no assunto. E isso é uma ótima maneira de atrair novos clientes.

Empresas que nutrem seus leads (ou seja, que alimentam os contatos com conteúdos) geram 50% mais vendas gastando até 33% menos em investimento de marketing.

A melhor parte é que se a pessoa tem acesso ao conteúdo que a convence a considerar seu conteúdo, quando ela resolve entrar em contato, podemos dizer que boa parte da decisão de compra já foi tomada, o que aumenta as chances de conversão em vendas.

5 – Seu cliente não conhece tudo o que você pode oferecer

Conforme o terceiro item, é preciso “educar” e alcançar de forma efetiva o público alvo. Porém, esta regra serve também para quem já é cliente. Muitas vezes a empresa possui uma carteira variada de produtos, mas os clientes só conhecem um.

Será que o cliente que compra o produto X há 10 anos também não se beneficiaria do produto Y?  De forma escalável, e sempre dentro de uma estratégia que privilegie o conteúdo de qualidade, é possível enviar atualizações e novidades para a base de clientes, e acabar ativando novas vendas.

6 – A equipe entende tanto que “dá aula para os clientes”

Esses dias precisei comprar uma lâmpada nova para o farol do carro, e o vendedor simpaticamente me deu a dica de não colocar a mão direto na lâmpada, pois isso pode fazer com que ela queime. Ele não precisava me dar esta dica (até porque se queimasse, eu teria que voltar para comprar outra), mas compartilhou esse conhecimento comigo. Isso é valor agregado, pois antes de querer vender mais, ele quer o cliente satisfeito.

Um dos pilares principais do Inbound Marketing é a produção de conteúdo. É isso que atrai clientes novos, mantém os clientes ativos interessados no negócio e pode fazer a empresa se tornar autoridade no seu ramo de atuação.

Se para atuar no seu mercado é preciso muito expertise, e se você considera o conhecimento da sua empresa um diferencial, o Inbound pode ser ideal para o seu negócio.

Quando a equipe busca conhecimento para estar sempre a frente do mercado é sinal de que a empresa não somente retém conhecimento, mas que sua equipe é um conteúdo vivo. É o melhor dos cenários, pois o conteúdo que a estratégia de Inbound precisa já existe. Será necessário apenas “minerar e lapidar” o conteúdo extraído da fonte, que são as próprias pessoas envolvidas no negócio.

7 – Você sente que é “caro” fazer marketing da maneira convencional

Investimento em marketing é inevitável. Mas é preciso ter ideia da verba a ser destinada a essa área, e principalmente, conseguir calcular o retorno sobre investimento (ROI). Afinal, caro é aquilo cujo o preço ultrapassa o valor real. 

É muito importante calcular o ROI justamente para saber qual é a eficácia destas ações, e se ela aumenta ou diminui com o tempo. Se é difícil de metrificar as ações em marketing e você só “acha” que está funcionando, é sinal de que é hora de mudar.

No Inbound Marketing o investimento normalmente é maior do que uma estratégia convencional, mas conseguimos metrificar o resultado e ajustar o projeto para que ele seja rentável.

Faz sentido pra você?

Se você se identificou com os indícios apresentados você precisa conhecer o nosso trabalho de Inbound Marketing

< Voltar

Veja também

ESTÁ PRONTO?

explore novas galáxias.

Quero Explorar